Desunidos Rock Clube, Até Quando?

  • Por Welton De Oliveira
  • 1 de junho de 2016

Salve rockers around the world! Direto ao ponto, eu me entristeço em saber que aprecio e vivo a melhor arte divina do universo que é o rock n roll, num ambiente de muita desunião e egocentrismo no rock nacional.

Sim, isso é o que vejo há muito tempo no meio de nós, bandas que não se ajudam, mídia que não apoia, não há premiações, homenagens, cerimônias, não há quase nada, mas ok, tenho que ser justo com algumas bravas revistas, blogs, páginas e sites que lutam em fazer o trabalho de divulgar o estilo de vida rock n roll em nosso país.

Também a vertente do Hard Core merece algum mérito por alguns trabalhos que vejo, onde as bandas vêm dividindo o palco. Aqui em São Paulo, temos 2 rádios rock, mas que não se propõem em organizar uma cerimônia para enaltecer o rock brasileiro, reconheço que abrem as portas para algumas bandas, muito mais do que a 15 ou 20 anos atrás, porém se comparar ao que toca na programação por completo, o som nacional é bem escasso.

Lá nos EUA, existem diversas premiações e cerimônias, a mais conhecida é a do Rock n Roll Hall of Fame, que é uma homenagem que imortaliza os artistas de rock com pelo menos 25 anos de carreira, mesmo que não estejam mais na ativa, em um corredor da fama, eternizando a obra do artista, e parte do que é legal, é que os fãs votam nos candidatos a honraria, e também um fã famoso faz o discurso de introduzir o artista em questão ao corredor da fama, exemplo, Eddie Vedder inserindo Ramones, Petty Smith inserindo Lou Reed.

Então, quando vamos parar de olhar para o próprio umbigo, quando vamos parar de torcer para o guitarrista errar o solo, o baterista a virada? Nós temos perdido muito com isso, pois o mundo quer nos ouvir, isso é tão verdade que O Rappa nesse mês de Maio, foi tocar na Nova Zelândia, no Japão, na Austrália, mas não para brasileiros, porque apesar do inglês ser a língua predominante, há milhares de pessoas a fim de novas canções, sonoridades e idiomas em que o rock é feito.

Mas com nosso pensamento pequeno de competir em barzinho, em desdenhar a banda que se esforça no palco sem estrutura, continuaremos desunidos, sem apoio, vivendo dos anos 80, precisamos começar um novo tempo para o rock nacional, temos que nos unir a cada evento, apoiar, incentivar, construir através das críticas e não apenas destruir com nosso julgamento, vamos mudar a maneira de consumir o rock, vamos valorizar o que nos faz felizes!

O que adianta pedir TOCA RAUL e não fazermos nada do que aquelas poesias nos dizem? Ou então gritar HEY HO! LET´S GO, quando na verdade não estamos nos divertindo juntos? Criticamos os outros estilos e artistas, mas o que estamos fazendo por nós e por nossa música?

Anterior «
Próximo »

Radialista, cantor, compositor, roteirista, escritor e comerciante.

Deixe seu comentário

Papo Rock! – Mais Recentes

Arquivos